RSS

Caráter da Igreja



Igreja o que é Igreja?

“Igreja é um grupo de pessoas que se reúnem para aprender sobre Deus e adorá-Lo Sempre”

Igreja é o grupo de seguidores de Cristo que se reúnem em determinado lugar para adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (Rm 16.16).

Os Três Pilares:

Igreja Missionária

“Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda criatura”
(Mc. 16:15)

A Palavra grega: “EKKLESIA”, significa uma assembleia de chamados para fora.
Evangelização


O verbo na evangelização do Antigo Testamento é equivalente a "proclamar as boas novas" ou anúncios de “salvadores, por exemplo, a vitória na batalha, a morte de um temível inimigo e da salvação que Deus vai atuar”.


Segundo o NT, evangelizar é anunciar e realizar o evangelho de Jesus sobre o Reino de Deus é proclamar o kerygma ou o evangelho, ou seja, vida, morte e ressurreição de Jesus.


Significa descobrir e relatar o plano de salvação (adj. (lat. salvificu) Que salva: O sacrifício de salvação de Cristo) de Deus em Cristo. Assim, a evangelização é a missão fundamental da Igreja e todos os crentes.

A Comissão do Crente:

O cristão é comissionado para evangelizar a tempo e fora de tempo, a fim de ganhar os perdidos. Foi escolhido para ir pelo mundo e pregar o evangelho a toda criatura (Mc.16:15), sabendo que a fé vem pelo ouvir,e o ouvir a Palavra de Deus (Rm.10:17). Também é indicado em 2 Co.5:19 que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo e deu-nos a palavra da reconciliação. Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse pedindo por meio de nós: Suplicamos em nome de Cristo:

“Reconcilia-te com Deus” (2Co.5:20).

Este ministério é para cada crente e pode ser exercido de muitas maneiras:


1. O evangelho pode ser apresentado para os nãos convertidos por meio do investimento em missões. Obviamente, há muitos crentes sinceros que não se tem despertado para a eficácia da doação de seus bens para o reino.

2. O mensageiro não pode ir se não for enviado, porém o cristão pode investir o seu dinheiro no reino de Deus e assim estará contribuindo com a propagação do evangelho.

3. O evangelho pode ser apresentado para os incrédulos em resposta à oração.

"Se me pedirdes alguma coisa em meu nome eu o farei"
(João.14:14).


Igreja Adoradora

“O cristão verdadeiro se fortalece quando se sente fraco; está disposto a perder a vida para salvá-la; preserva a alegria mesmo em meio à tristeza; é rico embora possua pouco. Nunca perde o otimismo, pois sabe que a fé tem dimensões eternas”. A.W.Tozzer

Derruba as cidades muradas ou lugares que o inimigo levantou naqueles cristãos que não se fortaleceram em suas fraquezas.

Josué derrubou as muralhas que o inimigo levantou em Jericó.
(Js.6:02,14-20) (Sl.127:1) (2 Co.10:04)

Como Igreja adoradora somos levantadores de Altares.
Lembre-se que Avivamentos são dados por Deus em resposta ao seu povo.

O própio rei Davi dançava sem inibição em adoração, era um avivamento.


ADORAÇÃO (etimologia)


Shajah (שָׁחָה), adoração, curvar-se, ficar para baixo, inclinar-se. Esta palavra é encontrada no significado hebraico moderno “inclinar-se ou dobrar", mas não no sentido geral de "adoração". O fato de aparecer mais de 170 vezes no Antigo Testamento mostra um pouco do seu significado cultural.

Nós conhecemos no Gn. 18:02 onde Abraão "caiu no chão" na frente dos três mensageiros, que lhe disse que Sara teria um filho.


O ato de reverência em homenagem e reconhecimento da autoridade e submissão é feito geralmente ante de um superior. Então, Davi estava "inclinado" para Saul (1Sm. 24:08).

Às vezes se está inclinado para um que seja social ou economicamente superior, como quando Ruth "cedeu" diante de Boaz (Rt.2:10).

José viu em um sonho que os molhos de seus irmãos se inclinavam perante ele (Gn.37:7-10).

Shajah é o termo comumente usado para chegar diante de Deus no culto (como em 1Sm.15:25 e Jr.7:02). Às vezes, é utilizado outro verbo que significa fisicamente curva, seguido de "culto", como no Êx. 34:08. “E Moisés apressou-se, e inclinou a cabeça na terra, e encurvou-se e adorou".


Igreja Santa

“Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível”.

(Efésios 5:25-27)


O Novo Testamento frequentemente usa o singular "igreja" mesmo quando muitos grupos de fiéis se reúnem (Atos 9:31; II Coríntios 1;1).


A primeira palavra de Jesus sobre o fundamento do movimento cristão em Mateus 16:18 tem esse sentido mais amplo:

"Edificarei a minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão sobre ela".

Santos -(consagrados ou piedosos) porque estão separados do mundo e dedicados a Deus, conforme (Rm.1:7;1Co.7:14; Ef.3:8);

“A igreja existe para dar continuidade ao ministério de Jesus”

A santidade de um crente é sua separação espiritual do mundo ímpio e consagração
ao Deus Trino somente. Da mesma forma, a santidade da igreja (a comunidade dos
crentes) é sua pureza real e espiritual; sua devoção a Cristo, seu cabeça e esposo (5:24),
em amor. Assim, a santidade é a essência da igreja: sem santidade, nenhuma igreja.

A santidade da igreja é atacada. Ela está sobre pressão para se conformar ao mundo
em seu pensamento e estilo de vida (Rm. 12:1-2).

A santidade da igreja é principalmente trabalhada e mantida através da pregação
pura do evangelho de Cristo, simbolizado e selado nos dois sacramentos do batismo e da Ceia do Senhor.

Efésios 5 apresenta a igreja como a noiva de Cristo, o pecado como
sujeira, e ensina que Cristo santifica e purifica sua igreja “com a lavagem da água, pela
palavra”. Mediante a pregação pura, Cristo nós ensina o que a verdadeira
santidade é nos chama a ser santos, mas dessa forma opera também santidade em seus
membros pelo Espírito Santo.

A congregação instituída deve obedecer a Cristo na pregação fiel, na administração dos sacramentos, disciplina, adoração e governo. Sem isso, a confissão da igreja de Cristo como o Senhor é hipocrisia.

A santidade da igreja é também a sua glória (27), uma glória
que reflete e serve à glória do Deus .



AUTORIDADE E SUBMISSÃO

Autoridade significa o direito e a capacidade de comandar, fazer leis, exigir obediência e julgar. Em outras palavras, a nossa autoridade é o fundamento ou o padrão que temos para distinguir o certo do errado. Em todas as áreas, tem que haver um padrão de autoridade. Para as distâncias, a autoridade é o metro; para o peso, é a balança; para o tempo, o relógio; na escola, o diretor. Dependemos da autoridade para tudo o que realizamos; sem autoridade, só há confusão e anarquia.

Também na Igreja, a autoridade é vital. Como podemos discernir o certo do errado?

Qual é a nossa autoridade?

O que é submissão?

É na realidade um ato de fé e um reconhecimento de que alguém está no controle e tem poder sobre você. (Lc 19.14; 7.1-10) A Importância da Autoridade (Rm 13.1-7; Hb 1.3; Is 14.12-14; Mt 6.13; 26.26-64) O Trono de Deus Estabelecido Sobre a Autoridade O trabalho do Senhor resulta do trono de Deus; o trono de Deus é estabelecido sobre autoridade.


Todas as coisas foram criadas pela autoridade de Deus, e as leis na terra são mantidas juntas através da autoridade. Portanto, a Bíblia diz que o Senhor sustenta todas as coisas pelo Seu poder.

A autoridade de Deus representa o próprio Deus; o poder do Senhor somente representa as obras de Deus. É fácil ser perdoado do pecado contra o poder de Deus, porém não é fácil ser perdoado do pecado contra a autoridade de Deus, porque pecar contra autoridade do Senhor é pecar contra o próprio Deus.


Até os Demônios Conhecem Sobre o Princípio de Autoridade E alguns judeus, exorcistas ambulantes, tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre possessos de espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus, a quem Paulo prega. Os que faziam isto eram sete filhos de um judeu chamado Ceva, sumo sacerdote. Mas o espírito maligno lhes respondeu: Conheço a Jesus e sei quem é Paulo; mas vós, quem sois? E o possesso do espírito maligno soltou sobre eles, subjugando a todos, e, de tal modo prevaleceu contra eles, que desnudos e feridos, fugiram daquela casa. (Atos 19.13-16)

Vemos aqui nesse episódio que os sete filhos do sacerdote Ceva criam que poderiam expulsar o espírito maligno de um homem possesso, porém vemos que eles não conseguiram executar essa missão com êxito.

O demônio disse a eles conheço a Jesus e sei quem é Paulo; mas vós quem sois? Em outras palavras o espírito imundo queria saber quem tinha delegado autoridade a eles para o expulsá-lo daquela pessoa.

Até os demônios conhecem sobre o principio de autoridade espiritual no reino de Deus.

A Submissão do Senhor é mais difícil do que a Sua criação dos céus
Quando o Senhor veio a terra, por um lado Ele abriu mão da autoridade, e por outro lado assumiu a submissão.

Ele aplicou Seu coração para tornar-se um servo, para ser restringido no tempo e no espaço como um homem.

Jesus humilhou a Si mesmo, tornando-se obediente.

Ele se tornou obediente até a morte, e morte de cruz, uma dolorosa e vergonhosa morte. No final Deus O exaltou sobremaneira. Quem se humilha será exaltado. Este é o principio de Deus.
Três Princípios da Submissão


1) Obedecer Mesmo Sem Entender:


Abraão nos ensina esse princípio, ele saiu da sua terra sem saber para onde ia. Ele obedeceu a Deus mesmo sem entender seus propósitos, não entendia o que Deus estava fazendo, mas obedeceu.


2) Persistir Mesmo Sem Sentir:


Nós não vivemos por sentimentos, mas por fé. A sociedade nos ensina que precisamos satisfazer a nossa vontade, ou seja, a alma guiando nossas decisões. Mas sabemos que aqueles que se movem por sentimento, são guiados pelo vento, ora estão bem, ora estão mal. Não é assim que funciona com pessoas que tem fé, compromisso e aliança. Pessoas que cumprem seu propósito para com Deus, são as que vivem por fé, que apesar das circunstancias sabem por quem foram chamadas.

Deus conhece a disposição de um coração decidido que não vive por sentimento, mas por compromisso.


3) Confiar Sem Ter:


Deus ouve toda oração, Ele ouve e responde, mas não responde como esperamos. Ele nos ama e por isso sabe o melhor para nós, que muitas vezes não é aquilo que pedimos.

Aí está o ponto de viver pela fé, agir em fé não significa que tudo será do jeito que queremos, mas viver daquilo que Deus tem para nós. Deus não está interessado em nosso conforto, mas em nosso caráter, por isso devemos confiar, mesmo sem ter.

A verdadeira fé se desenvolve nos vales da vida quando os sonhos demoram a serem realizados.
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comentários:

Edleuza Ferreira Gomes disse...

EU AMEI ESSE SEU ARTIGO ...A ULTIMA FRASE É UMA TREMENDA REALIDADE EU TENHO VIVIDO PELA FÉ NA MINHA CAMINHADA COM CRISTO ...NA CERTEZA DO QUE EU ESPERO E NA CONVICÇÃO DO QUE NÃO POSSO VER ...AMADA ABENÇOADA ESSA PALAVRA ...LOUVADO SEJA O SENHOR ...

BLOG DA VIDA ETERNA disse...

Belissimo texto e completamente verdadeiro, parabéns.
Que Deus lhe abençoe Muito!
Carlos

Postar um comentário